Contradição

Nunca tive e nem tenho agora a melhor das autoestimas, mas durante algum tempo, sempre me orgulhei da minha memória.

Meus neurônios sempre funcionaram muito bem para conteúdos numéricos, sequências, e, principalmente, aniversários.

Até a primeira convulsão, em 2014, ela sempre funcionou perfeitamente. Até onde consigo lembrar.

Não é que a tenha perdido, mas quando meus neurônios faziam perfeitas sinapses, sempre me impressionava o fato de eu lembrar aniversários tão bem.

Atualmente, minha memória não funciona muito bem a curto prazo. Rapidamente esqueço coisas que leio ou que me falam e, uns 15 segundos depois, puf!, não lembro.

No meio desse turbilhão, mesmo com a perda parcial da capacidade de lembrar da cara das pessoas que conheci, sempre me recordo: “Hoje é aniversário de Fulano, que convivia comigo há 20, 25 anos.”

Se você me perguntar o que almocei há dois dias, não vou lembrar.

Estranho? Trágico?

Contraditório.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s