Intruso no formigueiro?

Todos os dias, ele chegava silenciosamente em um ambiente no qual tranquilidade era e sempre será artigo sempre em falta.

Lacônico e introvertido, Lucas atravessava o formigueiro pra me cumprimentar ao chegar. Silêncio dava lugar a sorrisos. Virou rotina da qual sinto falta.

Sempre me chama de “o amigo”.

Nossas diferenças nunca nos afastaram. Fizeram melhor. Nos aproximaram.

Pessoa de poucas palavras, ele compartilha comigo o gosto pelo cinema. Notas para filmes. Afinidade.

Em pouco tempo, essa afinidade se transformou em amizade.

E, no final dos filmes, “o cara sempre morre ou abre uma peixaria”…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s